FELIZ DIA DAS CRIANÇAS

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS

sexta-feira, 9 de março de 2012

EXCLUSIVO O JORNAL IMPACTO NOTÍCIAS DE HELIÓPOLIS ENTREVISTA A VEREADORA LIDER DA OPOSIÇÃO NA CÂMARA ANA DALVA BATISTA REIS DO PARTIDO POPULAR SOCIALISTA (PPS) DE HELIÓPOLIS.

Por: Jorge Souza

"Com o povo, eu tenho o facão para cortá-la pela raiz".

IMPACTO. Você foi eleita em 2008 pela coligação que tinha como candidato o prefeito José Emídio Tavares de Almeida Santos (Zé do Sertão). Comente sobre essa trajetória vencedora rumo a Câmara Municipal de Heliópolis.
ANA DALVA. Minha trajetória política não foi nada fácil, como todos sabem. Fui candidata a vereadora por duas vezes antes de vencer. Nesse caminho pude amadurecer pessoalmente e politicamente. Fiz muitos amigos e há quem diga que tenho inimigos. Não os vejo dessa forma, pois os tenho como adversários e, graças a Deus, são poucos. Não me vejo fazendo outra coisa senão ajudar as pessoas, em especial os heliopolenses.  Vejo minha parceria com Zé do Sertão, nas eleições de 2008, como positiva. Tanto pra mim quanto pra ele, apesar de não termos ganhado a eleição para prefeito. Naquele momento fiz o que era correto, optei pelo tinha de melhor naquela ocasião. O compartilhamento de experiências políticas e apoio mútuo durante a época da campanha foi de fundamental importância para a minha eleição e crescimento pessoal e político.
IMPACTO. No final do Ano de 2010, mediante pesquisa realizada pelo Instituto Tiradentes de Minas Gerais, a Sra. Foi a mais votada como a parlamentar mais atuante daquele ano e do ano seguinte. Ao longo dos anos de 2010 e 2011 outros de outros institutos também foram dados a você. Como é ser a vereadora mais popular da cidade, mais premiada da região e a mais reconhecida do povo de Heliópolis?
ANA DALVA. Esses atestados, por assim dizer, por um lado faz com que a responsabilidade e dedicação de meu trabalho sejam ainda maiores. Por outro, enfatiza o bom desempenho que tenho feito durante esses anos, buscando sempre honrar os 408 votos que recebi para ser eleita e, também, os votos dos demais, afinal, o meu trabalho busca sempre defender o melhor projeto para toda a população de Heliópolis. Esses prêmios são frutos da minha luta a favor do povo e contra a corrupção que sempre assolou nosso município. Luto e sempre lutarei com todas as minhas forças pois, para mim, não há reconhecimento maior do que o do próprio povo. E graças a Deus, o povo sempre está ao meu lado.
IMPACTO. Durante esses quase quatro anos defendendo o seu mandato na Câmara de Vereadores de Heliópolis, você usou a tribuna para falar questionando as ações do Poder Legislativo e Executivo, exigindo da gestão atual um pouco mais de transparência e respeito com o dinheiro publico. Como você avalia o seu mandato de parlamentar e quais foram os pontos positivos e negativos, se é que existiram alguns durante esse tempo como vereadora?
ANA DALVA.  Entre os pontos positivos destacam-se os certificados que recebi do Instituto Tiradentes, atestando o meu desempenho como parlamentar, e, principalmente, o diploma de Destaque Regional recebido das mãos do radialista Joilson Costa, da Pombal FM. Isso comprova que o meu trabalho está sendo feito com honestidade, dignidade, responsabilidade e respeito. Já entre os pontos negativos, posso destacar a perseguição política sofrida por mim, por meus amigos e familiares por parte do atual grupo que administra o município. Além disso, há um pouco de desilusão com as possibilidades de que disponho, como vereadora, para ajudar a comunidade de maneira eficiente. Percebo que os problemas de Heliópolis são grandes demais para um mandato só de vereadora resolver. A luta está só começando. Como sempre tenho dito, minha luta é em favor dos interesses e necessidades do povo, como saúde, educação, moradia, saneamento e melhor condição de vida para todos. Mas para que isso possa acontecer de fato em nosso município, deve-se lutar contra algo que impede que todos esses desenvolvimentos possam se concretizar: a corrupção. Para mim, dois dos principais pontos negativos são a apatia e a subserviência da maioria dos meus colegas do legislativo. Lutar praticamente sozinha não é fácil. Todo fim de mês, ao analisar as prestações de contas da prefeitura, percebo muitas irregularidades. Fica lá pra quem quiser ver. Porém, muitos dos que deveriam estar ao meu lado tentando resolver esses problemas, na verdade, fazem vista grossa para o caso. Não me abato e encaminho tudo para o Ministério Público, na esperança de que a justiça seja feita. O principal de tudo é saber que não estou sozinha de verdade. Tenho muita gente lutando ao meu lado. Essa é a energia de que preciso para continuar na batalha e continuar combatendo a corrupção, esta erva daninha regada e adubada em Heliópolis. Com o povo, eu tenho o facão para cortá-la pela raiz.
IMPACTO. Como você avalia as ações do presidente da Câmara de vereadores José Mendonça Dantas e, se possível for, qual nota você daria a ele?
ANA DALVA. Se eu fosse uma professora com bom coração, teria que analisar bem todos os aspectos avaliativos, para que o tal aluno pudesse atingir a média. Afinal de contas, ele ainda exibe um mínimo de educação e cordialidade com seus colegas de mandato. Porém, se levasse em conta seu papel como agente público e fiscalizador do poder Executivo municipal seria de extrema dificuldade não levá-lo para a recuperação. Como já é um aluno veterano e já teve várias oportunidades de ajudar a transformar nossa realidade como vereador e não a fez, a chances de aprovação são mínimas.
IMPACTO. A Lei da Ficha Limpa deve colocar muitos políticos do nosso país, da Bahia e de Heliópolis entre a cruz e a espada. Como você analisa essa lei e se você crê que muitos políticos da cidade ficarão de fora do pleito de 07 de Outubro?
ANA DALVA. Caro Jorge, imagine que você passe em um concurso público. Ao sair sua convocação, entre os documentos solicitados para sua posse está um atestado de bons antecedentes criminais. Ou seja, você não pode assumir o cargo caso sua ficha esteja suja na polícia, mesmo não tendo sido julgado. Sendo assim, como o político também é um servidor público, por que teria que ser diferente? A Lei da Ficha Limpa é apenas uma maneira de evidenciar que o político, pelo menos na hora de assumir o mandato, seja um servidor público como qualquer outro.
IMPACTO. Durante as nossas séries de entrevistas com os pré-candidatos da oposição, vários deixaram aparente os seus desejos de querer ser o candidato da maioria e, isso foi revelado pelo seu esposo Landisvalth Lima que defendeu o seu nome, por Zé do Sertão, Arolado Barbosa, por Zélia Maranduba e Gama Neves, que assim como os demais só olharam para o seu próprio umbigo, salvo aí Gama Neves que não falou no nome dele, mais deixou bem aparente o seu desejo. Como você avalia as tendências de todos eles. Você também defende o seu nome?
ANA DALVA. Caro Jorge, defender o meu nome como pré-candidata não é olhar para o meu próprio umbigo, mas defender um projeto político para Heliópolis que corresponda com suas necessidades e resgatar o direito de todos os cidadãos. Não coloco meu nome como pré-candidata por mera vaidade, nem por ser uma melhor opção, e sim por pensar em administrar uma empresa pública resgatando os valores de coletividade, dando ao público o que é do público e respeitando o direito de todos. A maioria dos citados tiveram suas chances de fazer de Heliópolis um lugar melhor para todos. Acompanho a história do nosso município desde que ele nasceu e só consigo perceber a repetição dos mesmos erros. Quantas vezes mais será preciso repetir os mesmos erros? É natural que os acostumados ao poder não queiram sair dele, ou queiram voltar. O que não é natural é saber que tem gente que apoia esse tipo de atitude. A política não deveria ser uma disputa pelo poder, e sim uma união em torno de interesses comuns. E eu ainda acredito nessa união. Para isso basta boa vontade e desapego. Minha candidatura a prefeita não é uma aventura. É um projeto político que chegou na hora certa. Estou no caminho certo, com as pessoas certas.
IMPACTO. Você recentemente foi até Mona Pizza em Ribeira do Pombal receber das mãos do radialista e Jornalista Joilson Costa o prêmio de vereadora destaque de 2011, onde na oportunidade você declarou que também seria pré-candidata a prefeita de Heliópolis. Faça um breve comentário do jovem Radialista e Jornalista Joilson Costa e também da sua declaração.
ANA DALVA. Caro Jorge, falar do Radialista e Jornalista Joilson Costa é uma grande responsabilidade, pois se trata de um profissional de qualidade, responsabilidades e compromisso no que faz. Ele é uma pessoa que batalha para que a informação seja passada de forma clara e verdadeira, além de brigar para que os políticos trabalhem da melhor maneira para o povo. Joilson Costa, ao me conceder este prêmio, acabou por colocar mais um incentivo na minha decisão de tentar em 2012 me candidatar para dirigir os destinos de Heliópolis.
IMPACTO. Como você avalia os mais de três anos de gestão do Prefeito Valtinho? Quais os pontos positivos e negativos e, se você crê que ainda dá tempo para ele ter sucesso na sua administração.
ANA DALVA. Citar os pontos positivos da administração do gestor Walter Rosário é não ter noção do que é administração pública. Heliópolis pede socorro a  todo momento em todos os aspectos.
IMPACTO. As áreas que o prefeito Valtinho tem pecado muito foram na Educação, Saúde, Segurança Publica e Meio-ambiente, segundo a visão dos nossos analistas. Você concorda com essa afirmação e quais são as suas analises sobre esses pecados cometidos pelo gestor?
ANA DALVA. Sim, concordo plenamente. Chamar estas questões somente de pecado é ser muito carinhoso com o gestor, pois a falta de compromisso político por parte do mesmo é tão grande, tão relapsa que não pode ser caracterizada como um simples pecado. O atual gestor pode até imaginar que esta falta de compromisso administrativo pode ser mascarada com festinhas, construção de praças e obras falaciosas, porém, o que ele realmente demonstra com isso é uma enorme falta de respeito consigo mesmo, com sua família, com a população heliopolense e com o cargo que ocupa. Caro Jorge, imagine que eu queira consertar uma mesa ou uma simples cadeira de madeira. O primeiro passo para tal seria remover todo o verniz antigo, usando uma folha de lixa grossa ou uma lixadeira. Em seguida, devem-se reparar todos os locais danificados, substituir as peças partidas e tapar as fissuras e os furos com massa de aparelhar. Quando a massa tiver secado, lixa-se tudo de novo com uma folha de lixa muito fina e, por fim, sela-se a superfície com verniz. Utilizando-se de tal procedimento, imagine agora os passos que o gestor Walter Rosário deveria seguir para “consertar” os pecados cometidos pelo mesmo e pelo seu adorável grupo de apoio, e pergunte-se se dá tempo para “consertar” tudo. A minha resposta para essa pergunta é evidente, se para consertar uma mesa de madeira leva tempo, trabalho e dedicação, para “consertar” uma cidade isso é o mínimo, o essencial, e o que o gestor nos tem mostrado impossibilita tal conserto.
IMPACTO. No dia 08 de Março as mulheres de todo o mundo serão lembradas, homenageadas na essência e plenitude da sua existência. Comente um pouco sobre as mulheres que exercem o Poder no Brasil e no mundo e, em especial aqui em Heliópolis que tem presente na Câmara Municipal de Vereadores dessa cidade uma das Vereadoras mais atuantes de toda a região.
<!--[if !vml]--><!--[endif]-->
ANA DALVA. O Dia Internacional da Mulher é uma homenagem a um grupo de mulheres que morreram incendiadas presas em um fábrica de tecelagem após se manifestarem por melhoria salarial condições de trabalho em Nova Iorque, em 1857. A data não foi criada apenas para realizar essa homenagem, mas também como um esforço de diminuir o preconceito e a desvalorização da mulher através de conferências, debates e reuniões. Até agora, muito foi conquistado, mas ainda sofremos com diferença salarial, violência doméstica, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Hoje, as mulheres estão organizadas em entidades e partidos políticos para lutar por uma maior representatividade nas instâncias de poder. Nas eleições de 2010, a grande novidade foi a eleição da primeira mulher para a chefia da República. Neste aspecto, o Brasil deu um grande salto na equidade de gênero, sendo uns dos 20 países do mundo que possui mulher na chefia do Poder Executivo. Com a alternância de gênero no Palácio do Planalto, o número de ministras cresceu e aumentou a presença de mulheres na presidência de empresas e órgãos públicos, como no IBGE e na Petrobrás. As mulheres brasileiras já possuem nível de escolaridade maior do que o dos homens, possuem maior expectativa de vida e são maioria da População Economicamente Ativa (PEA) com mais de 11 anos de estudo. Elas já avançaram muito em termos sociais e não merecem esperar para conseguir igualdade na participação política. Dizem que por trás de um grande homem existe uma grande mulher. Vou além e digo que por trás de uma grande cidade, um grande estado ou de um grande país existem grandes mulheres. É bom lembrar que essa data tem caráter histórico e político. Esta celebração nasceu da luta dos oprimidos contra os opressores. Pra ser mais exata, da luta de grandes mulheres da Rússia por melhores condições de vida e trabalho. Mas, apesar do sentido comercial que se atribui a data atualmente, vejo como um dia para que todas as mulheres (e homens também) reflitam sobre suas vidas, suas conquistas e sobre como transformar o mundo em um lugar melhor para todos. Ser mulher é um desafio. Um desafio que devemos enfrentar de cabeça erguida e saber que toda recompensa será merecida. Como vereadora, eu dou o melhor de mim, o melhor do meu trabalho. Busco trazer igualdade e oportunidade para todos, mesmo que isso me custe caro. Isso por que nasci para lutar.

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Nenhum comentário: