quarta-feira, 5 de outubro de 2011

SERVIDORES PÚBLICOS DE HELIÓPOLIS VÃO PÁRAR AMANHÃ

EDITAL DE CONVOCAÇÃO



O PRESIDENTE DO SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE HELIÓPOLIS/BA - SINDHELI, no uso de suas atribuições legais, considerando a decisão unânime dos servidores presentes em Assembléia Extraordinária realizada no último sábado dia 01 de outubro e tendo em vista o Art. 37 da Constituição Federal que concede o direito de greve quando necessário, bem como o Art. 11 do Estatuto do SINDHELI, que exige apenas o percentual mínimo de 5% (cinco por cento) da categoria para deflagrar uma greve, CONVOCA a categoria de Professores e, tendo em vista que sindicato é coletivismo, CONVIDA os demais servidores sensibilizados e interessados/preocupados com os destinos da educação em nosso município, já que direta ou indiretamente estamos lutando pelos direitos de TODOS, a aderirem juntamente com mais de 60 (sessenta professores) à Paralisação por tempo indeterminado, a partir da próxima QUINTA-FEIRA dia 06 de outubro de 2011. Contudo, sendo possível evitá-la ou cessá-la a qualquer momento, basta que tenhamos uma contraproposta concreta advinda do prefeito de Heliópolis-BA.
A referida greve justifica-se pelo fato de mesmo depois de vários ofícios enviados à gestão municipal, buscando o diálogo e/ou uma contraproposta convincente aos servidores da educação acerca das nossas reivindicações, da Paralisação/Manifestação de Advertência realizada no dia 08 de setembro, na qual estabelecemos um prazo de 15 dias para resposta da gestão, haja vista que já se discute as melhorias do Plano de Carreira do Magistério desde 2009 e hoje temos uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) publicada em 24 de agosto de 2011 a favor dos professores, estabelecendo o direito de no mínimo1/3 (um terço) da sua carga horária em atividades extra-classes, que disciplina a adequação dos planos de carreira onde já existem e a elaboração dos mesmos nos municípios que ainda não o tem, em cumprimento à lei federal do Piso Nacional dos Professores (11.738).
Em tempo, informo que estaremos em concentração na sede do SINDHELI a partir do dia 06 de outubro, sendo que no sábado dia 08 de outubro de 2011 realizaremos uma passeata pelas ruas da cidade às 8h, reivindicando os itens até então não atendidos.

Compareça e participe, sua presença será muito importante!


Prefeito não quer diálogo e servidores entrarão em greve.


Até que o SINDHELI tentou uma estratégia de colocar o prefeito Walter Rosário na parede. No último sábado aprovou uma greve geral por tempo indeterminado para ser iniciada na próxima quinta-feira, dia 6 de Outubro. Está claro que o Sindicato dos Servidores Públicos queria dar tempo ao prefeito para enviar um projeto contemplando várias conquistas desejadas pelos servidores para ser discutido na Câmara Municipal. Não aconteceu. A sessão só não foi vazia porque o próprio professor Quelton, presidente do sindicato, foi comunicar o fim da paciência dos servidores. E bota paciência nisso: foram 2 anos e 9 meses de espera. Nesta segunda-feira, a diretoria do SINDHELI esteve nas escolas comunicando a decisão da categoria aos alunos da rede municipal de ensino.
Agora, os dados estão lançados. Vamos ver até que ponto os professores e os funcionários estão unidos. Walter Rosário já cometeu todos os absurdos. São mais de 120 contratados e, mesmo depois de assinar um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta – no Ministério do Trabalho, ainda não realizou concurso público para a área de educação e administração. Está realmente acreditando que a Justiça não funciona contra aliados do governo. Todos os servidores torcem para que ele esteja errado.
Há quem afirme que Waltinho também tem outra estratégia: desmoralizar o sindicato. Ele acha que a greve vai ser furada porque só tinha três dúzias de professores na assembleia. Conta com muitos aliados que estão em cargos comissionados e vários servidores recebendo polpudas diárias. Com isso, vai acalmando os amigos até o ano que vem, quando jogará tudo pela reeleição. Se der certo, ele pagará em 2013. Se der errado, ficará a conta para quem sentar na cadeira. Um aliado chegou a dizer que ele se reelegerá nem que tenha que quebrar a prefeitura.

Nenhum comentário: